.

sábado, 21 de abril de 2012

Três tipos de pessoas na igreja

         A três tipos de pessoas na igreja, as que creem para ver a Deus, as que querem ver pra crer e as que querem sentir pra crer.
        No texto sagrado nos vemos esses três tipos de pessoas na passagem de Matheus: 28-5, na passagem relata as mulheres indo ao encontro do tumulo de Jesus "Mas o anjo, dirigindo-se às mulheres, disse:Não temas; porque sei que buscais Jesus,que foi crucificado. Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Vinde ver onde ele jazia."  ou seja elas creram na palavra do anjo e por isso foram as primeiras a ver Deus, o que acredito que seja poucas pessoas que se encontram no meio do corpo da igreja, os que creem sem antes ver ou sem sentir absolutamente nada! simplesmente creem naquilo que estar escrito.
        O segundo tipos de pessoas  são os que querem ver para crê no caso dos discípulos que estavam escondidos, são pessoas que mesmo estando na igreja se escondem sobre títulos cargos e coisas semelhantes mais o fato é que não creem, a não ser que sejam algum sinal ou coisa parecida. E por esse motivo pessoas tem levado uma fé cheia de frustrações e desamemos pois as virtudes de Deus são conquistadas por meio da fé. Hebreus 11 - 1.
        E o terceiro tipos de pessoas é ainda pior que o segundo por que a uma necessidade de sentir  para crê, no caso de Tomé que mesmo vendo o Senhor Jesus precisou tocar em suas mãos, em outras palavras sentir na carme a presença de Deus diante dele. E isso tem sido a maior desgraça no mundo cristão onde igrejas tem se aderido dessa pratica pra criar pessoas emotivas, que buscam sentir nos cultos emoções para creem que Deus esta com ela no momento da oração, e uma vez não chorando ou sentindo nada acreditam que a reunião não foi boa ou que Deus não estava presente ale. "Se tiveres duas pessoas ou mais reunidas em meu nome eu estarei lá".  


                    E você amigo leitor que tipo de pessoa você tem sido?



Que Deus abençoe a todos
Jonas Cutrim
           

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A EXISTÊNCIA DO INEXISTENTE


          “Ao que lhe respondeu Jesus: podes, tudo é possível ao que crê.” (Marcos 9.23)
O Senhor Jesus diz nessa passagem bíblica que a fé é um poder que nasce com o Criador e é estendido à criatura que vive e depende d’Ele. Diante disso, podemos entender porque Abraão, com apenas trezentos e dezoito homens escolhidos, nascidos em sua casa, venceu quatro reis ao mesmo tempo e, mais tarde, dominou o medo de perder o seu único filho, levando-o para oferecer
a Deus em sacrifício.
         Semelhantemente, Moisés se recusou a ser chamado filho da filha de faraó e preferiu trocar a
glória do reinado do Egito pelas dificuldades do deserto.
Esse poder deu também audácia a Josué para ordenar que o sol e a lua ficassem parados por
quase um dia inteiro, até destruir todos os seus inimigos.
        Pela fé, Davi ousou enfrentar Golias, bem como todos os seus inimigos, e venceu a todos;
Daniel não teve medo de descer à cova dos leões e Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não se
intimidaram diante do imperador da Babilônia e a sua fornalha, acesa sete vezes mais forte.
      O que mais se pode acrescentar para mostrar o verdadeiro caráter da fé? Foi por causa desse
poder imensurável de Deus que os cristãos enfrentaram a morte, de cabeça erguida, nas perseguições
à igreja primitiva, no primitivo, no período da inquisições, e em tantos outros momentos
de angústia. Assim a Bíblia define a fé: “Ora, a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção
de fatos que se não vêem” (Hebreus 11.1).
        Essa definição faz apresentar a fé como algo real e palpável, mas ao mesmo tempo invisível.
Assim é a fé. Ela faz crer em algo inexistente no plano da realidade visível e palpável, revelando
as coisas invisíveis, mostrando-as como se fossem objetos concretos. Aí está o grande poder da
fé: trazer à existência as cousas que não existem “Deus que vivifica os mortes e chama à existência
as cousas que não existem” (Romanos 4.17).
       De fato, isso confunde a sabedoria deste mundo, pois contradiz todas as teorias da razão. A
ciência, por exemplo, se fundamenta sobre fatos reais, concretos e visíveis. A fé se baseia na
certeza de algo invisível. Aí está o seu mistério e a sua força. Não é emoção. A única maneira de
se distinguir um sentimento emotivo de um sentimento de fé, e verificar se há certeza absoluta
ou não. Se por acaso houver um mínimo de medo, de preocupação ou dúvida, então não é fé,
mas sim, mera emoção.
    “Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não O conheceu por sua própria sabedoria,
aprouve a Deus salvar aos que crêem, pela loucura da pregação.” (1 Coríntios 1.21).

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Pastor quase é morto por não cumprir promessa de transformar cajado em serpente


Um pastor do ministério Reavivamento do Judaísmo de Jeová do Sétimo Dia na cidade de Techiman, em Gana, África, passou por um aperto durante um culto na semana passada. Ele foi ameaçado e perseguido por moradores depois de não conseguir cumpriu a promessa de transformar um cajado em uma cobra.
Vários moradores da cidade, na maioria jovens, se reuniram na praça do mercado às seis da manhã na expectativa de ver o milagre anunciado acontecer. Pouco depois das 3 da tarde perceberam que haviam esperado em vão.
Em uma aparente tentativa de repetir o relato bíblico de Moisés transformando seu cajado de pastor em uma serpente, o pastor Yaw Saul, 49, anunciou que daria uma demonstração de poder. Ele desejava provar aos moradores da cidade a “unção de Deus” que estaria sobre sua vida.
Quando não conseguiu cumprir o que anunciou, o pastor de longas traças no estilo dreadlocks, teve de sair correndo para salvar a vida. Uma multidão de pessoas enfurecidas arremessavam vários objetos contra ele e o ameaçavam de morte. A maioria da população local é composta por muçulmanos.
Depois de perceber que não conseguia realizar o milagre, o pastor decidiu cumprir sua promessa. Vai fechar a igreja, que tem cerca 35 membros fiéis, e sair da cidade.
O correspondente da agência Joy News, Awudu Iddrisu, Yaw Saul procurou o pastor depois do ocorrido e o encontrou ‘decepcionado’ em sua residência, confirmando que irá mudar para a capital, Accra. Ele anunciou que irá abrir com sua esposa uma loja e vai abandonar a carreira religiosa.
Fonte:gospel prime Traduzido e adaptado de Ghana Web

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Coração x Mente

       A fé emotiva e a fé racional são opostas entre si. Enquanto a fé emotiva trata do que se sente no coração ou na alma, a fé racional e inteligente trata de uma certeza no intelecto, na mente.Paulo relata que os que tendem para o Espírito, tendem para a vida, e os que tendem para a carne,referindo-se ao coração, às emoções e aos sentimentos, tendem para a morte.
       Muitos caem em tentação porque se deixam levar pelo que seus olhos veem e o seu coração sente.Existe um provérbio que diz: "O que os olhos não veem, o não coração sente."
        Foi o caso de Eva quando viu a fruta proibida. Imediatamente, seu coração impôs a vontade de consumi-la. A pessoa é tentada pelo que vê,ouve e sente,(como diz o PR Marcelo Valente,cuidado com os 5 sentidos)
   mas cabe à pessoa decidir se que seguir seu coração e cair na tentação,ou rejeitar essa ideia e seguir sua inteligencia.

Quem consagrou Valdemiro Santiago

video

terça-feira, 3 de abril de 2012

QUANTO TEMPO NOS RESTA?


  A experiência tem nos mostrado que quando os espíritos imundos tomam posse da mente de
uma pessoa, eles podem controlar todo o corpo e fazer do mesmo instrumento imoral do prazer,
além de roubar, mentir, enganar, odiar e tudo o mais concernente à obra do diabo, mas ainda
assim a libertação dessa pessoa não é difícil; entretanto, quando eles tomam posse do coração da
pessoa, aí a libertação se torna mais complexa, tendo em vista o fato de que o centro das emoções
daquela pessoa está controlado pela força do mal. Para essa é muito mais difícil entender a
mensagem do amor de Deus, muito embora isso signifique ser impossível. Quando se trata,
entretanto, de pessoas que foram libertas e se converteram ao cristianismo, mas permitiram, por
um motivo ou por outro, que seus corações fossem atingidos pelo espírito desse mundo, então a
conversão se torna impossível. É justamente isso o que a Bíblia nos ensina, dizendo: “É impossível,
pois, que aqueles que uma vez foram iluminados e provaram o dom celestial e se tornaram participantes
do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, e caíram, sim, é
impossível outra vez renova-los para arrependimento, visto que de novo estão crucificando para si mesmos
o Filho de Deus, e expondo-o à ignomínia” (Hebreus 6.4-6).
“...Porquanto se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei
contra ti” (Apocalipse 3.3).
Em várias ocasiões o Senhor Jesus advertiu os Seus seguidores a respeito da Sua Segunda
Vinda; Ele nunca disse quando, mas sempre deixou claro que será repentina, de surpresa, como
quando vem o ladrão! E quando o ladrão vem? Ninguém sabe. A Segunda Vinda de nosso
Senhor Jesus pode ser bem comparada com a morte: quando será nosso último instante de vida?
Quem pode nos dizer quanto tempo nos resta? Da mesma forma como ninguém sabe quando
passará a eternidade, assim também será a vinda do Filho do Homem! O mais importante de
tudo é estar preparado; é saber se o perdão oferecido gratuitamente pelo Senhor já foi aceito e se
há certeza de salvação eterna! Nós precisamos tanto estar preparados quer para passar para a
eternidade, quer para a Segunda Vinda do nosso Senhor Jesus; porque tanto a primeira quanto a
segunda serão inesperadas.